Feeds:
Posts
Comentários

Só pra você saber…

Né?

Assobio do dia:

As ações das pessoas falarão tudo o que você precisa saber sobre elas. Preste atenção“.

Anúncios

Somos todos um rio.

“Não é sempre que se tem certeza do que fazer. Se você está muito confuso, não se sinta mal com isso. Mas encontre uma maneira de sair da sua confusão. (…) Não busque a certeza, busque a compreensão. A vida não é certa nem é segura. A vida é insegurança. Se fosse previsível, não valeria a pena viver.” (OSHO)

Insegurança, dúvida, receio, medo… insegurança que gera dúvida… que gera receio… que gera MEDO.

Parece bobo, se todo mundo sabe que no final fica tudo bem. Na novela, no filme, no livro… NA VIDA! Fica tudo bem. Mas é involuntário. A gente vai vivendo e tcharamm -> insatisfação. Daí você pede perdão a Deus. Por reclamar, por ficar triste, por querer mais… Mais? Mas ‘mais’ nunca está a disposição. É preciso abrir mão. É preciso trocar, mudar, substituir. Atitudes, projetos, pessoas… A gente só consegue somar sonhos. O restante é abdicação… ou não se sai do lugar… se morre insatisfeito.

Então, compreenda a sua insatisfação e saberá o que fazer. Mesmo que inseguro, duvidoso, receoso e medroso, no seu coração, você saberá o que fazer. E como um rio em seu fluxo constante entre pedras, correntezas e moinhos, você saberá o que fazer.

IMG_2980

 

Assobio do dia:

E quando o pensamento não cabe na cabeça, cabe no papel (ou num antigo blog abandonado). 😉

Mágoa – sintomas e tratamento

É uma doença que afeta adultos, principalmente entre os 20 e 50 anos, sendo dificilmente encontrada em idosos. Não acomete crianças, mas o TRAUMA é fator de risco para a Mágoa no futuro.

Na forma aguda, manifesta-se com dor retroesternal “em aperto” de duração variável, que não melhora com nada. Pode estar associada a anorexia e sensação de plenitude gástrica. Alguns evoluem para a cura espontânea, mas a maioria entrará em um período de latência, podendo haver reativação da doença por um simples ato ou palavra. O tratamento é com muitas doses de tempo com o objetivo de perdão ou esquecimento.

Na forma crônica, o paciente apresenta gosto amargo na boca quase diariamente com consequentes palavras e gestos amargos também. São atitudes involuntárias e, em geral, seletivas contra o agente causador. Porém, alguns tornam-se amargos com o mundo e para sempre. Pode estar associada a tristeza sem causa aparente, insônia e sensação de inquietude. Em estágios precoces, o tratamento é com conversa e desabafo. Em estágios avançados, ainda é considerada incurável, porém convívio diário obrigatório com a causa está em teste. O tratamento conservador com doses de tempo nesse caso não é eficaz.

Assobio do dia:

“Perdoa o que puder ser perdoado e esquece o que não tiver perdão”. 🎶

20130911-012604.jpg

Liberdade e amor…

Tudo que você precisa.

Assobio do dia:

20120930-141910.jpg
“Algumas pessoas estão com a asa do amor e outras estão com a asa da liberdade, mas nenhuma delas consegue voar. São necessárias as duas asas”. OSHO

Incompletude (Parte 1)

“Meus dias sem ele”.

Certa vez, li um blog que se intitulava assim… E aquele “ele” me pareceu um vício, um costume, um hábito… Me pareceu doentio.

Como alguém resumir o seu dia a falta de algo ou alguém?!

Os dias são feitos de presença e de presentes… A falta é como o número ZERO. Zero mais zero é zero. E qualquer coisa mais zero é qualquer coisa. Sempre!

Então, opte por qualquer coisa. 😉😊

Como eu optei por escrever…

20120920-004342.jpg

‘Num tem pra razão’

Acaba que, no final das contas, a gente só obedece mesmo o .

Preciso me perder…

“Por um pedaço de pão, por uma estória pra contar
Por acaso, por um triz, só pra contrariar tua direção
Tua mão a indicar o rumo certo, o caminho mais curto

Não vou agora, não: não quero te encontrar
Preciso me perder como preciso de ar

Perder o rumo é bom se perdido a gente encontra
Um sentido escondido em algum lugar

Devolva-me o que você levou… ou
Leve-me contigo: perca-se comigo

Sempre me perco pelas mesmas ruas
Não trago mapas, não leio as placas
Não sigo pegadas quando sei que são tuas

Não vou agora, não: não quero te encontrar
Preciso me perder como preciso de ar
Se perdi o tom foi pra escapar da tua atração:
Canto de sereia em alto mar

Devolva-me o que você levou… leve-me contigo: perca-se comigo”.